, , , , ,

Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui)


As Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui), indicadas para manter bom funcionamento do organismo e prevenir doenças.

Apresentação: Frasco contendo 60 cápsulas oleosas

R$26,00

Simulação de frete


Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui)

  • ATUAÇÕES DA VITAMINA D:
  • Coração: Atua na participação das contrações do coração. A falta da Vitamina D pode causar o acúmulo de cálcio nas artérias podendo gerar placas e assim obstrução das mesmas.
  • Fraturas: A vitamina D proporciona força muscular e sua ausência pode gerar futuras fraturas óssea por afetar a mineralização óssea.
  • Fortalecimento ósseo: A Vitamina D atua de maneira direta no cuidado e preservação dos ossos. Indivíduos com deficiência de vitamina D podem chegar a ter 30% menos de cálcio em suas dietas. A ausência desta vitamina pode acarretar doenças mais graves como o raquitismo em crianças e a osteoporose em adultos.
  • Diabetes: O uso da vitamina D pode contribuir na redução do aparecimento da diabete, isto ocorre, pois, a vitamina D causa um tipo de secreção de insulina fazendo com que o corpo tenha condições de processar o açúcar e dessa forma evitar o aparecimento da diabete.
  • Massa muscular: Por meio de estudos realizados, pesquisadores identificaram que pessoas com deficiência em vitamina D3 em seu organismo tendem a ter diminuição da força muscular, por outro lado pessoas que fazem uso de suplementação ou alimentação contendo vitamina D3 conseguem obter uma síntese de proteínas que ajudam a conseguir um crescimento de massa muscular, fazendo com que estes músculos consigam gerar mais força e resistência. Outra vantagem no ganho de massa muscular usando a vitamina D está ligada a obter bons níveis de testosterona.
  • Saúde mental: O uso da vitamina D pode evitar doenças como mal de Alzheimer e Parkinson em pessoas idosas, além de controlar transtornos de mudança de humor como casos de depressão.

 

  • Principais Indicações das Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui)?
    • – Prevenção de problemas cardíacos;
    • Aumento da força muscular;
    • – Promoção da mineralização e fortalecimento ósseo;
    • – Prevenção de diabetes;
    • – Auxilio no crescimento muscular;
    • – Prevenção de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson.
    • – Aumento no sistema imunológico

 

Composição das Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui): Capsulas Oleaginosas Vitamina D (2000ui) qsp – 1 cápsula 200mg (2000ui)

Modo de Usar: Uso oral – Tomar 1 cápsula 2 vezes ao dia.

 

Peso 60 g
Dimensões 8 × 5 × 5 cm

1-) Codigo: 5432

2-) Nome: Cápsulas oleosas de Vitamina D3

3-) Descrição: Indicado para manter bom funcionamento do organismo e prevenir doenças.

            3.1-) Apresentação: Frasco contendo 60 cápsulas oleosas

 

4-) Informações sobre o produto:

            4.1-) Para que serve?

A Vitamina D3 é um hormônio esteroide sintetizado naturalmente pelo nosso organismo (endógeno), porém, a maior parte da sua produção é dependente da exposição da pele ao sol. Faz a manutenção óssea, está fortemente ligada com o sistema imunológico e com isso auxilia no tratamento de doenças autoimunes. A falta da Vitamina D pode causar diversos problemas de saúde como problemas cardíacos, diminuição do tônus muscular, várias doenças autoimunes, como diabetes mellitus insulino-dependente, esclerose múltipla, doença inflamatória intestinal, lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide.

 

O termo vitamina D engloba um grupo de moléculas secosteróides derivadas do 7- deidrocolesterol (7-DHC) interligadas através de uma cascata de reações fotolíticas e enzimáticas que acontecem em células de diferentes tecidos. À vitamina D3 é primariamente atribuído o papel de importante regulador da fisiologia osteomineral, em especial do metabolismo do cálcio. Entretanto, ela também está envolvida na homeostase de vários outros processos celulares, entre eles a síntese de antibióticos naturais pelas células de defesa dos mamíferos, modulação da autoimunidade e síntese de interleucinas inflamatórias, e como participa da regulação dos processos de multiplicação e diferenciação celular, é atribuído também a ela papel antioncogênico. Uma série de avaliações epidemiológicas mostra que uma significativa parcela da população mundial apresenta baixos níveis de vitamina D3. Nos seres humanos, apenas 10 a 20% da vitamina D3 necessária à adequada função do organismo provém da dieta. Ela pode ser obtida provinda de alimentos de origem animal como peixes gordurosos (por exemplo atum e salmão) e de origem vegetal através de fungos comestíveis (cogumelos). Dados relevantes informam que a maior parcela dos indivíduos obtém a vitamina D3 mediante sua própria exposição à luz solar, por conseguinte, mais do que através da alimentação. À fim de produzi-la, basta a exposição às radiações ultravioleta naturais ou artificiais. O tempo de exposição e a proporção do corpo exposto necessários para uma adequada síntese de vitamina D3 na pele são questões difíceis de serem definidas e não podem ser tituladas como regra geral, uma vez que dependem da latitude, estação do ano, cor da pele, hábitos alimentares, vestimentas e determinação genética de cada indivíduo. Uma vez incorporada ao organismo, seja através dos alimentos naturais ou sob a forma de suplementos, faz-se necessário manter a vitamina D em suspensão no intestino delgado proximal, para que possa ser absorvida. Por ser lipossolúvel, depende da formação de micelas para permanecer suspensa no meio aquoso do lúmen intestinal e ser absorvida. Esta possibilidade é assegurada mediante sua conjugação com os sais biliares, tal como acontece com os lipídios em geral. As ações mais importantes da vitamina D são a regulação e a manutenção dos níveis plasmáticos de cálcio e fósforo, aumentando a captação intestinal, minimizando a perda renal e estimulando a reabsorção óssea, quando necessário. Na célula muscular esquelética, a vitamina D atua através do mecanismo clássico de ligação a um receptor nuclear e de ligação a um receptor de membrana, realizando ações que envolvem o transporte de cálcio, a síntese proteica e a velocidade de contração muscular.

 

  • ATUAÇÕES DA VITAMINA D:

 

  • Coração: Atua na participação das contrações do coração. A falta da Vitamina D pode causar o acúmulo de cálcio nas artérias podendo gerar placas e assim obstrução das mesmas.

 

  • Fraturas: A vitamina D proporciona força muscular e sua ausência pode gerar futuras fraturas óssea por afetar a mineralização óssea.

 

  • Fortalecimento ósseo: A Vitamina D atua de maneira direta no cuidado e preservação dos ossos. Indivíduos com deficiência de vitamina D podem chegar a ter 30% menos de cálcio em suas dietas. A ausência desta vitamina pode acarretar doenças mais graves como o raquitismo em crianças e a osteoporose em adultos.

 

  • Diabetes: O uso da vitamina D pode contribuir na redução do aparecimento da diabete, isto ocorre, pois, a vitamina D causa um tipo de secreção de insulina fazendo com que o corpo tenha condições de processar o açúcar e dessa forma evitar o aparecimento da diabete.

 

  • Massa muscular: Por meio de estudos realizados, pesquisadores identificaram que pessoas com deficiência em vitamina D3 em seu organismo tendem a ter diminuição da força muscular, por outro lado pessoas que fazem uso de suplementação ou alimentação contendo vitamina D3 conseguem obter uma síntese de proteínas que ajudam a conseguir um crescimento de massa muscular, fazendo com que estes músculos consigam gerar mais força e resistência. Outra vantagem no ganho de massa muscular usando a vitamina D está ligada a obter bons níveis de testosterona.

 

  • Saúde mental: O uso da vitamina D pode evitar doenças como mal de Alzheimer e Parkinson em pessoas idosas, além de controlar transtornos de mudança de humor como casos de depressão.

 

  • MECANISMO DE AÇÃO DA VITAMINA D:

 

  • A etapa inicial de síntese endógena das moléculas do grupo vitamina D se inicia nas camadas profundas da epiderme. Ao se formarem, essas moléculas ainda são inativas; para que o processo de ativação de vitamina D3 se inicie, é preciso que o indivíduo receba luz solar direta, especialmente a radiação UVB. Quando ingerida, por dieta ou por suplementação, sua molécula já está na forma ativa. A ação clássica da vitamina D3 é a regulação do metabolismo do cálcio e fósforo por meio de controle dos processos de absorção intestinal e reabsorção renal desses íons, mantendo-os em concentrações plasmáticas suficientes para assegurar a adequada mineralização e o crescimento ósseo em crianças e adolescentes e a saúde óssea global em todas as etapas da vida. Nas células endoteliais do intestino, a vitamina D3 estimula a absorção de cálcio no duodeno e absorção passiva no jejuno. A absorção ativa é regulada pelo estímulo à expressão de proteínas responsáveis pela captação do cálcio pelos enterócitos, de proteínas envolvidas no transporte intracelular de cálcio, e dos canais de membrana ATP dependentes para extrusão do cálcio para o fluído extracelular. No jejuno, ela estimula a expressão de paracelinas, proteínas intercelulares que formam canais por onde o cálcio é transferido passivamente por gradiente de concentração. O mecanismo de ação da vitamina D no controle da absorção de fosfato envolve uma complexa corregulação da expressão do fator de crescimento fibroblástico (FGF-23) e da proteína cotransportadora de sódio e fosfato tipo 2b (NaPi2b) presente na membrana apical dos enterócitos do duodeno e jejuno. A NaPi2b promove a absorção intestinal de fosfato e sua expressão pode ser estimulada pela vitamina D3 ou inibida pelo FGF-23. Ao mesmo tempo, a expressão do FGF-23 pode ser regulada por vias de sinalização dependentes ou independentes da ativação de VDR (receptor de vitamina D). Nos rins, a vitamina D3 atua nos túbulos distais promovendo a reabsorção do cálcio filtrado através da regulação da expressão de proteínas transportadoras de cálcio. Ela regula ainda a expressão e síntese de FGF-23 nos osteoblastos e osteócitos, o qual inibe a atividade da proteína cotransportadora de sódio e fosfato tipo 2a (NaPi2a) nos túbulos proximais, regulando a fosfatemia e a fosfatúria de modo a promover níveis de cálcio e fósforo adequados para a mineralização óssea.

 

            4.2-) Principais Indicações?

  • – Prevenção de problemas cardíacos;
  • – Aumento da força muscular;
  • – Promoção da mineralização e fortalecimento ósseo;
  • – Prevenção de diabetes;
  • – Auxilio no crescimento muscular;
  • – Prevenção de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson.

 

            4.3-) Contra Indicações?

Hipervitaminoses, hipercalcemia ou osteodistrofia renal com hiperfosfatemia, hipersensibilidade ao ativo do produto. Pacientes com arteriosclerose, insuficiência cardíaca, hiperfosfatemia e insuficiência renal devem receber orientação médica para avaliar o uso da vitamina D3. Antiácidos que contenham magnésio quando usados concomitantemente com vitamina D podem resultar em hipermagnesemia, especialmente na presença de insuficiência renal crônica. O uso concomitante de vitamina D3 com análogos, especialmente calcifediol, não é recomendado devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico. Preparações que contenham cálcio em doses elevadas, ou diuréticos tiazídicos quando usados concomitantemente com vitamina D3, aumentam o risco de hipercalcemia e as que contém fósforo, também em doses elevadas, aumentam o risco potencial de hiperfosfatemia. Contudo, a venda é realizada sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia. Consulte-o!

 

            4.4-) Referências Bibliográficas

  • – Literatura do Fornecedor
  • – Barral et al. Vitamina D: Uma abordagem molecular. Pesp Bras Odontoped Clin Integr, João Pessoa, 7(3): 309-315. 2007.

 

5-) Composição: Óleo de vitamina D3 qsp – 1 cápsula 200mg (2000ui)

6-) Modo de Usar: Uso oral – Tomar 1 cápsula 2 vezes ao dia.

7-) Validade: 6 meses

8 -) Advertências:

  1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
    2. Imagens meramente ilustrativas.
    3. É necessário uma dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.
    4. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
    5. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
    6. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Qualquer dúvida entre em contato com a Biopharma.
    7. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
    8. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
    9. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
    10. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.
    11. Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.
    14. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
    15. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”.

 

Perguntas e respostas

Ainda não há perguntas.

Faça uma pergunta

Sua pergunta será respondida pela loja ou por outro cliente.

Agradecemos sua pergunta!

Mail

Sua pergunta foi recebida e será respondida em breve.

Erro

Warning

Ocorreu um erro ao gravar sua pergunta. Entre em contato com o administrator do site. Informações adicionais:

Adicionar uma resposta

Agradecemos sua resposta!

Mail

Sua resposta foi recebida e será publicada em breve.

Erro

Warning

Ocorreu um erro ao gravar sua pergunta. Entre em contato com o administrator do site. Informações adicionais: